• Black Instagram Icon

© 2017 by Luísa Peleja. Criado com amor por Bruna Zanella.

CONTATO:

LUÍSA PELEJA:

May 14, 2019

May 3, 2019

April 16, 2019

April 16, 2019

April 16, 2019

April 16, 2019

April 16, 2019

Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

Eu, feminista

April 16, 2019

Não há um dia da minha vida em que não veja em portais de notícias, Instagram, LinkedIn ou Facebook algo que envolva assuntos feministas. Fico feliz e orgulhosa de ler e participar desse fervor de homens e mulheres contribuindo pela igualdade de gênero, pela diminuição da taxa de feminícidos e de assédios. Mais do que isso, adoro assistir e fazer parte dessa corrente de mulheres que lutam em prol uma das outras, dando de alguma forma, suporte moral e emocional a todas que já sofreram ou foram lesadas. Toda luta marca um período importante dessa história que teve início há décadas e que temos dado continuidade em busca de uma igualdade que há de chegar para nós em todos os âmbitos. Como toda e qualquer luta, cada pessoa utiliza de suas armas e toma a frente daquilo que mais se habilita. Tudo é legítimo e posto. Quem sou eu para julgar. Admiro, me orgulho, mas peço licença para dizer que a severidade de algumas bandeiras e colocações me assusta. Queremos igualdade, mas devemos lembrar que os sexos são diferentes e não vejo mal em reconhecer as particularidades de cada gênero na forma de operar nas relações sociais. Posições machistas, que correspondem a excessos injustificáveis e abusivos das prescrições sociais historicamente construídas é que devem ser eliminadas junto, é claro, com as ideias antiquadas de que a mulher é o sexo frágil ou menos hábil. Essa história de que que o universo azul é dos meninos e rosa é das meninas é uma bobagem sem tamanho. A lógica de pensamento, emoções e escolhas não é capaz de alterar o sexo biológico de um ser humano. Nossa batalha é desfazer uma imagem de inferioridade e dependência construída socialmente pelos próprios homens e mulheres ao longo da historia. Como? Nos capacitando, fazendo e não se calando diante dos abusos e excessos exercidos não só pelos homens, mas pela sociedade como um todo. 

Provamos dia após dia, o nosso real valor e conquistamos com isso, cada vez mais o nosso espaço, não pela dor causada no sexo oposto e muito menos com a exclusão do mesmo e sim batalhando todos os dias pela nossa felicidade e independência (em todos os aspectos). Graças às lutas anteriormente travadas, de mulheres corajosas, hoje temos diversos caminhos e inúmeras possibilidades de ser. Não precisamos abrir mão das gentilezas, das cortesias e do cuidado dos homens e nem das flores que também amamos receber. 
AVANTE, meninas! Sem perder a doçura e nem a força. #embuscadanossamelhorversão#sovencequempeleja

 

Love love love, Lu. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga